Últimas Notícias

Previous Next
  • 1
  • 2
  • 3
24-07-2020 Registo Internacional de Navios da Madeira mais competitivo - alertas da SDM convertidos em legislação... Após a aprovação na Assembleia da República, na generalidade, foram hoje votadas e aprovadas ...

Ler mais
06-07-2020 Regime IV do CINM prorrogado - CE prolonga Ajudas de Estado devido ao COVID-19... A Comissão Europeia anunciou recentemente em comunicado que diversos regimes de Ajudas de Estado...

Ler mais
16-03-2020 Comunicado sobre o funcionamento da SDM durante o estado de alerta... No âmbito das medidas de prevenção decorrentes da infecção pelo “Convid-19” e de acordo ...

Ler mais
17-02-2020 Paulo Portas aborda globalização e seu impacto na Região... No próximo dia 20 de Fevereiro, no auditório do Colégio dos Jesuítas, Paulo Portas será o or...

Ler mais
06-02-2020 Barómetro LEME 2020 - Dez anos a estudar a economia do mar... “LEME Uma Década” é o mote escolhido pela PwC para apresentar a 10ª edição do estudo "LE...

Ler mais
08-01-2020 CINM cresce 3% em 2019, ultrapassa as 2.300 entidades e verifica crescimento em todas as áreas.... O número de entidades licenciadas nas três áreas de atividade do Centro Internacional de Negó...

Ler mais
Pode visitar-nos também nas redes sociais  youtube in

Acordos de Promoção e Protecção Recíproca de Investimentos

Portugal conta actualmente com 50 Acordos de Promoção e Protecção Recíproca de investimentos celebrados, dos quais 39 já se encontram em vigor.

Face ao risco que determinados investimentos no exterior envolvem, a vigência destes acordos na ordem jurídica portuguesa reveste-se de especial importância quer para os investidores nacionais, quer para os investidores estrangeiros que invistam nestas jurisdições através de uma sociedade incorporada em Portugal.

Estes acordos são essencialmente celebrados no sentido de criar condições favoráveis para a promoção e realização de investimentos no território das partes contratantes..

Acresce que, a par da promoção do investimento e da criação de condições favoráveis para que este se concretize, estes acordos asseguram, em regime de reciprocidade, o tratamento mais favorável dos investidores e a garantia de protecção e segurança dos investimentos realizados, designadamente através da impossibilidade de um Estado Contratante nacionalizar, expropriar ou adoptar de medidas semelhantes, salvo em casos de imperiosa necessidade pública e desde que seja assegurado o pagamento de uma compensação ao investidor, calculada de acordo com o valor do mercado.

Neste contexto, quando se trate de investimentos em jurisdições de maior risco, com as quais Portugal tenha um Acordo de Promoção e Protecção Recíproca de Investimentos celebrado, a realização de investimentos através do CINM poderá oferecer garantias de segurança aos investidores ímpares.

Com efeito, os investidores beneficiarão não só do regime de benefícios do CINM como também do acesso a estes instrumentos relevantes de protecção dos investimentos.

Confira a lista de jurisdições com as quais Portugal tem um Acordo de Promoção e Protecção Recíproca de Investimentos celebrado e quais os que estão em vigor:


Acordos de Promoção e Protecção Recíproca de Investimentos em vigor
Albânia Cuba Lituânia República Checa
Alemanha Egipto Macau Roménia
Argélia Eslovénia Marrocos Timor
Argentina Eslováquia Maurícias Tunísia
Bulgária Filipinas México Turquia
Cabo Verde Guiné Bissau Moçambique Sérvia
Chile Hungria Paquistão Ucrânia
China Índia Paraguai Uruguai
Coreia do Sul Letónia Peru Venezuela
Croácia Líbia Polónia  



Acordos de Promoção e Protecção Recíproca de Investimentos celebrados
(mas que ainda não estão em vigor)
Angola Gabão Qatar Uzbequistão
Bósnia Kuwait Rússia Zimbabwe
Brasil Marrocos
(novo texto aprovado em 2008)
São Tomé e Príncipe  
FaLang translation system by Faboba