Últimas Notícias

Previous Next
  • 1
  • 2
  • 3
17-10-2019 SDM promove CINM na WEB Summit pelo segundo ano consecutivo... Um dos indicadores que melhor testemunha a capacidade do Centro Internacional de Negócios da Mad...

Ler mais
02-10-2019 Registo Internacional de Navios da Madeira no top 15 mundial e elogiado pela OCDE... Portugal e a marinha mercante nacional, graças ao MAR, foram recentemente alvo de análises muit...

Ler mais
13-09-2019 CINM será tema na conferência sobre Portugal em Vigo... “O Momento de Investir em Portugal é Agora!”. Este é o tema principal da conferência que d...

Ler mais
09-09-2019 SDM participa em debate sobre o CINM e autonomia fiscal... O Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM) e a autonomia fiscal da Região serão os t...

Ler mais
24-07-2019 Empresas da ZFI são exemplo no plano ambiental ... No passado dia 16 de Julho, as empresas que obtiveram as melhores classificações no que respeit...

Ler mais
09-07-2019 Apesar dos obstáculos, SDM assinala evolução positiva do CINM... O balanço da SDM sobre a evolução do Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM) no pr...

Ler mais

MAR novamente ao nível dos melhores pelo terceiro ano consecutivo


A qualidade da marinha mercante com bandeira portuguesa voltou a ser reconhecida internacionalmente, graças ao Registo Internacional de Navios da Madeira – MAR. No que respeita ao nosso País, o relatório da International Chamber of Shipping (ICS) sobre a performance dos registos de navios, referente ao período 2018-2019, veio reforçar os resultados obtidos nas análises dos últimos anos (2016-2017 e 2017-2018), colocando Portugal ao nível dos melhores do mundo.

A análise conduzida pela ICS revelou um comportamento da marinha mercante portuguesa dentro dos parâmetros exigidos pelas melhoras práticas internacionais do sector, equiparando Portugal a países com frotas de alta qualidade como são, por exemplo, os casos das frotas alemã, holandesa, norueguesa, italiana e inglesa, marcando igualmente posição face a alguns dos registos europeus concorrentes menos bem classificados.

Para a SDM, trata-se de uma excelente notícia na medida em que esta análise coloca indiscutivelmente o MAR e o País entre os mais respeitados e competitivos do mundo, confirmando outros relatórios emitidos por organismos e entidades internacionais do sector, como o Comité do Memorandum (MOU) de Paris e o Índice Qualship da Guarda Costeira Americana.

Do ponto de vista da SDM, para este posicionamento internacional da bandeira portuguesa no sector do shipping tem sido determinante o papel do Registo Internacional de Navios da Madeira (MAR), não só devido devido ao número de navios de comércio registados e correspondente tonelagem de arqueação bruta como também à capacidade de atrair armadores de grande qualidade.

Estas avaliações, sublinha a empresa que promove e gere o MAR no quadro do Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM), realçam o trabalho que tem sido feito no sentido de aumentar a credibilidade e competitividade internacional do Registo, com o objectivo de ombrear com os maiores registos europeus e mundiais.

Por seu turno, a European International Shipowners Association of Portugal (EISAP) também se mostrou satisfeita com o relatório da ICS, sublinhando que “o MAR pode ser um dos registos líderes a nível mundial, gerando emprego, receitas e garantindo a ligação do País ao mercado global do shipping”.

Contudo, na qualidade de associação representante dos armadores internacionais do MAR, a EISAP alerta que apesar dos progressos evidentes para conferir maior robustez e maior competitividade à indústria do shipping em Portugal, “ainda há passos importantes por dar”. Por exemplo, em relação à proposta do Governo para regulamentar a utilização de guardas armados a bordo de navios nacionais que, neste momento, está a ser discutida na Assembleia da República, apela a uma maior celeridade na decisão e defende que a referida proposta deve ser alterada para que “se torne de facto uma lei útil e adequada ao shipping internacional, onde se insere o MAR, nomeadamente naquilo que respeita à nacionalidade dos prestadores de serviço e à sede das empresas”.

De modo a assegurar a continuidade e sustentabilidade dos resultados alcançados, é também necessário alterar o regime de hipotecas em vigor, o qual actualmente impede que muitos bancos internacionais trabalhem com Portugal, colocando vários armadores que querem registar navios na Madeira em situações difíceis, levando-os, muitas vezes, a optar por outros registos concorrentes.

Segundo os últimos dados apurados pela SDM, a 31 de Dezembro de 2018, o Registo Internacional de Navios da Madeira apresentava um total de 622 embarcações registadas, das quais 510 eram navios de comércio, 76 embarcações de recreio e 36 iates comerciais.

Para além da nota positiva correspondente à evolução global deste sector de actividade do CINM, designadamente no que respeita ao aumento do número de navios, de salientar a diminuição da idade média dos mesmos para 11,7 anos, indicador demonstrativo de que o MAR tem capacidade para atrair armadores com embarcações de qualidade.

 

 

 

FaLang translation system by Faboba