Últimas Notícias

Previous Next
  • 1
  • 2
  • 3
13-02-2019 Connecting Software - Empresa do CINM inova ao nível da “Internet das Coisas”... Com quatro escritórios espalhados entre dois continentes, com 40 profissionais, 12 dos quais na ...

Ler mais
04-02-2019 Acção promocional do CINM em 2019 Principal objectivo da SDM é consolidar e alargar mercados Entre os dias 21 e 25 de Janeiro, a ...

Ler mais
04-02-2019 Barómetro LEME da PwC - Geoestratégia Marítima em debate na Madeira... "A Importância da Geoestratégia Marítima" será o tema principal da 9ª edição do estudo "LE...

Ler mais
21-01-2019 SDM participa na IV Grande Conferência do Jornal da Economia do Mar... Entre os dias 22 e 23 de Janeiro decorrerá no Estoril a IV Grande Conferência do Jornal da Econ...

Ler mais
02-11-2018 CINM apresentado na WEB Summit de Lisboa, a maior feira tecnológica mundial... Depois da participação na Mobile World Congress de Barcelona, em Março, e na VIVA Technology d...

Ler mais
20-07-2018 Balanço Semestral - CINM continuou a crescer nos primeiros seis meses de 2018... No fim de Junho estavam licenciadas para operar no âmbito do Centro Internacional de Negócios d...

Ler mais

Qualidade do Registo Internacional de Navios da Madeira reforçada internacionalmente

International Chamber of Shipping


O relatório sobre a performance dos registos de navios referente ao período 2017-2018, publicado recentemente pela International Chamber of Shipping (ICS), reconheceu a qualidade da marinha mercante com bandeira portuguesa ao nível das melhores do mundo.


A análise efectuada à marinha mercante portuguesa assinalou um comportamento sem falhas, comparando assim Portugal com frotas de alta qualidade como são, por exemplo, os casos das frotas alemã, holandesa e norueguesa, repetindo a performance muito positiva já verificada na análise de 2016-2017.

Para este posicionamento internacional da bandeira portuguesa no sector do shipping é determinante o papel do Registo Internacional de Navios da Madeira (MAR), em primeiro lugar, por promover a atracção de armadores de grande qualidade e, em segundo lugar, devido ao número de navios de comércio registados (cerca de 500) e correspondente tonelagem de arqueação bruta.

Para a SDM, trata-se de uma excelente notícia na medida em que esta análise coloca indiscutivelmente o MAR e o País entre os mais respeitados e competitivos do mundo, confirmando outros relatórios emitidos por organismos e entidades internacionais do sector, como aconteceu em 2017 com o Comité do Memorandum (MOU) de Paris e com o Índice Qualship da Guarda Costeira Americana.

Do ponto de vista da SDM, estas avaliações sublinham o trabalho que tem sido feito no sentido de aumentar a credibilidade do MAR e a sua competitividade internacional, e evidenciam a capacidade deste registo português de ombrear com os maiores registos europeus e mundiais.

Também a European International Shipowners Association of Portugal (EISAP) se mostrou satisfeita com o relatório da ICS, sublinhando que "são resultados importantes para os armadores internacionais com navios registados no MAR", na essência, porque mostram que "a sua escolha pelo MAR foi a mais acertada".

Reconhecendo que nos últimos anos "tem sido feito um trabalho relevante, quer pela SDM quer pela Comissão Técnica do Registo, e que existe, de facto, uma comunhão de vontades para o desenvolvimento do MAR e para a afirmação da bandeira portuguesa em termos globais, no que concerne ao shipping”, designadamente nos Governos da República e da Região Autónoma da Madeira , a EISAP alerta que ainda há passos importantes por dar.

Apesar dos progressos evidentes para conferir maior robustez e maior competitividade à indústria do shipping em Portugal, a EISAP lembrou que é “da máxima urgência regular a utilização de segurança privada a bordo de navios nacionais, quando navegam em áreas de risco naquilo que à pirataria marítima diz respeito”. Enquanto esta matéria não estiver regulamentada, defende a EISAP, "será difícil continuar a atrair armadores e agentes internacionais já que nenhum armador pretende arriscar a vida de tripulantes, nem os seus navios ou as mercadorias que transportam".

 

 

 

FaLang translation system by Faboba