Últimas Notícias

PreviousNext
  • 1
  • 2
  • 3
13-03-2017 Embaixada de Itália promove conferência sobre o CINM... Amanhã, dia 14 de Março, a Embaixada de Itália em Lisboa promoverá uma conferência sobre o Centro...

Ler mais
06-03-2017 Duas novas empresas de serviços do CINM geram mais de 40 empregos... A TV APP Agency e a LUX&BEL Construções são dois exemplos concretos de sociedades recentemente...

Ler mais
25-01-2017 SDM Reforça investimento na Promoção do CINM em 2017... Para corresponder à confiança que os investidores e os mercados têm demonstrado no Centro Internacional de...

Ler mais
10-01-2017 PwC apresenta Barómetro sobre Mar e Ambiente... O rumo da Economia do Mar em Portugal vai estar em análise no Funchal. No próximo dia 2 de Fevereiro, a...

Ler mais
28-11-2016 ZFI Afirma-se como Pólo de Desenvolvimento Económico... Os dados mais recentes da Zona Franca Industrial (ZFI) indicam que este sector de actividade do Centro...

Ler mais
25-11-2016 Receita Fiscal do CINM Ultrapassa os 150 Milhões em 2015... Conforme a S.D.M. tem defendido em diversos fóruns públicos, a adesão de empresas ao Centro Internacional de...

Ler mais

Armador com Navios registados no MAR Instala Empresa na Madeira

 

A AMISCO, armador da Estónia, já registou quatro navios na Madeira e, até ao final do ano, registará no MAR os restantes navios da sua frota. Paralelamente, abriu uma empresa no Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM) para desenvolver a sua actividade de crew management. O objetivo, a médio prazo, passa por mudar toda a operação para a Região, num processo que irá gerar postos de trabalho na Madeira.

 

“O Registo Internacional de Navios da Madeira tornou-se atrativo e dinâmico, um verdadeiro concorrente aos maiores registos da União Europeia, graças à qualidade dos serviços prestados. É uma óptima opção". A conclusão é de Alan Noor, managing diretor da AMISCO.

Como foi recentemente noticiado, este armador estoniano de referência decidiu mudar parte da sua operação para a Madeira, desenvolvendo a partir do Funchal a sua actividade de crew managment. “Esta é uma ilha com excelentes condições para viver e para desenvolver uma atividade empresarial. O profissionalismo das pessoas é evidente, a oferta em termos de infraestruturas é boa o que, aliado a um clima excelente e a belezas naturais únicas, que se traduzem em qualidade de vida, representam uma bela oferta”, sublinhou o porta-voz do armador da Estônia.

Noor lembrou que a ligação ao MAR iniciou-se há cerca de um ano e meio, através do registo de dois navios, vindo a ser solidificada no decorrer de 2016. O plano é, a médio prazo, transferir toda a operação para a Madeira. “Na nossa opinião, sublinhou o Director da AMISCO, a Região pode tornar-se um maritime hub no Atlântico. Basta perceber os exemplos de Malta e do Chipre e a forma como se desenvolveram nas últimas duas décadas. Hoje, no Chipre, existem cerca de 50.000 empregos relacionados com a indústria marítima”, continuou.

Para Alan Noor, “a existência de um registo de navios de sucesso e eficiente, juntamente com um quadro fiscal competitivo, boas infraestruturas e apoio político” são elementos essenciais para espaços territoriais como a Madeira atraírem companhias internacionais de referência. “Percebemos que isso pode acontecer nesta Região, desde que o Governo em Lisboa apoie o MAR e os armadores”, concluiu.

Até ao final do ano, a AMISCO registará mais dois navios da sua frota no MAR, actualmente constituída por seis modernos porta contentores e multi purpose carriers, sendo de referir que os primeiros dois foram registados em 2015 e os dois seguintes já este ano.

 

“Um caso exemplar” afirma a EISAP

Para a European International Shipowners Association of Portugal (EISAP), associação representativa dos armadores internacionais com navios registados na Madeira, esta é uma excelente notícia a que se soma ao conjunto de outras que o MAR tem trazido para a marinha mercante e para Portugal nos últimos anos.

Segundo Roberto Lorenz-Meyer, Presidente da Associação, “este caso da AMISCO é exemplar. O armador, que é nosso associado, começou por registar dois navios e, porque tudo correu conforme aquilo que tinha planeado, decidiu solidificar a relação. É um exemplo da importância do MAR não só para a angariação de receitas fiscais, mas também para potenciar a criação de um cluster marítimo na Madeira e em Portugal”, reforçou Lorenz-Meyer.

A EISAP sublinha que o MAR é um instrumento estratégico para Portugal e para a Região, tal como é o Centro Internacional de Negócios da Madeira, onde se insere, já que tem capacidade para desempenhar um “papel ativo” também na atração de empresas da área do shipping.

 

 

 

FaLang translation system by Faboba